Configurando um servidor privado de TF2

por v1c

Um dos maiores triunfos de um time depois de um tempo de estrada é conseguir fazer uma vaquinha entre os seus membros pra alugar um servidor, e poder alavancar o seu crescimento com um lugar próprio para treinos. Em compensação configurar esse servidor é um dos maiores desafios para esses jogadores, já que na grande maioria das vezes por inexperiência das empresas locadoras e/ou pelo desconhecimento do usuário, os servidores tem um desempenho sofrível e são mais uma dor de cabeça que uma alívio para os times locatários.

A má notícia é que boa parte dos problemas dos servidores acontece por causa da configuração das máquinas nas empresas, como elas trabalham com vários servidores na mesma máquina, e fazem sempre a alocação de servidores com base em CS e CS:S, acabam colocando servidores de TF2 em um equipamento que não vai “aguentar o tranco” caso o bixo pegue, como todos os servidores naquela máquina sendo usados ao mesmo tempo. Normalmente TF2 “come” muito mais memória do que outros modos na plataforma Source.

A boa notícia é que conversando com essas empresas, existem soluções resolverem essa questão, um simples rearranjo dos servidores na empresa já é o suficiente. E quase a totalidade dos outros problemas (fora os de link/conexão) tem solução fácil, com alguns poucos comandos de inicialização e uma cfg bem feita a disposição, o servidor ficará redondo para o uso.

1. Configurando a máquina

Aqui não tem segredo, tirando as specs máquina, só existem dois lugares aonde se configura o servidor: pela linha de comando do HLDS e pelos arquivos na pasta cfg.

Veremos primeiro a linha de comando, veja alguns de seus atributos:

-maxplayers : Slots do servidor, podem ser 12, 15, 18, etc.

-tickrate : o tick do server, pode ser 33 ou 66, quanto mais melhor. Um servidor pra ser considerado bom tem que ser tick 66. Não existe tick 100 no TF2. Para saber mais sobre tickrate, clique aqui.

+fps_max: o FPS que o servidor irá rodar, medida importante que determina a qualidade do server, pode ir de 100 a 1000. Um servidor regular tem que rodar com no mínimo 175 de fps_max, um servidor muito bom com 300 e acima disso já é excelente, desde que a máquina aguente. Os top servers nos estados unidos e europa são 1000 fps, mas também são os mais caros.

-exec : executa uma cfg toda vez que iniciar o servidor, é sempre bom deixar com a server.cfg

-autoupdate : até onde eu sei atualiza o HLDS toda vez que o servidor é resetado, mas isso não atualiza o TF2, os updates do TF2 tem que ser feitos via painel ou manualmente. Dê preferência a empresa que ofereça o serviço de update por um painel.

-tvmasteronly : se essa cvar estiver na linha de comando, o servidor só poderá ter SourceTV para gravação de demo, não tendo nem a opção de abrir vaga para relay. Tente conversar com a empresa para ter um SourceTV com poucas vagas, para caso tenha algum jogo importante no seu servidor você conseguir conectar um SourceTV relay ou você mesmo transformar seu servidor em um SourceTV relay.

Linha de comando de um servidor bom:

-game tf -ip {ip_do_server} -port {porta_do_server} -maxplayers 15 -tickrate 66 +fps_max 250 +map cp_granary -exec server.cfg -autoupdate


O que colocar na server.cfg?

Os únicos comandos realmente úteis que devem constar na sua server.cfg são os relacionados ao SourceTV e a conexão. Recomendo usarem os comandos de conexão encontrados na cfg da LBTF, foram feitos por mim e aproveitam o máximo que um servidor pode oferecer:

cole isso na sua server.cfg

// comandos de conexão

sv_maxrate                ”30000″
sv_minrate                ”15000″
sv_maxupdaterate            ”66″
sv_minupdaterate            ”50″
sv_maxcmdrate                 ”66″
sv_mincmdrate                ”50″
sv_client_cmdrate_difference         ”30″
sv_client_predict            ”1″
sv_client_max_interp_ratio         ”1″
sv_client_min_interp_ratio         ”1″

Se quiser colocar um SourceTV no seu servidor, entre aqui e entenda como ele funciona e como ativá-lo, todos esses comandos de SourceTV devem ficar na server.cfg também.

Outros comandos bem conhecidos que ficam na server.cfg mas que são interessantes de se comentar:

hostname : nome que aparecerá na lista de servidores

rcon_password : rcon password do servidor :)

sv_password : toda vez que mudar de mapa irá para a senha que você colocar aqui

sv_region : Região do servidor, 2 é South America.

2. Testando o server

Agora que está tudo pronto lá na máquina do servidor, está na hora de você ver se realmente está tudo funcionando como deveria. A melhor ferramenta para você ver isso é o net_graph, digitando net_graph 4 no console aparecerá isso no canto esquerdo da sua tela:

A área 5 é a que nos interessa mais para testarmos o servidor, já que mostra o fps do servidor no campo sv e “standard deviation of the server’s frametime” na área var. Trocando em miúdos, quanto maior o número no campo sv melhor, quanto maior o número no campo var, pior.

Nesta imagem o servidor está com um framerate muito baixo por que deve ser um servidor público, quanto mais jogadores e uso do servidor, mais baixo o sv. No 6×6 o fps do servidor(sv) não deve sofrer drops grandes nem ter grandes mudanças no campo var, se isso acontecer reclame com a empresa locadora.

No campo 4 vemos o loss e o choke, que quando não estão 0 significam que há um problema na conexão, que pode ser do servidor (difícil) ou do jogador (mais comum). Não vou entrar muito em detalhes pois o SRV fez um ótimo guia sobre isso.

Mais informações sobre o net_graph no wiki da valve.

-

Outra medida muito interessante também para o teste do servidor é o Server FPS Meter para ver o FPS do servidor em uma situação de stress.

3. Qual empresa escolher?

Já existe um número considerável de empresas no cenário atual com uma precificação similar e que apresentam servidores de qualidade. Na hora de seu time escolher um servidor, tente sempre testar a empresa antes de realizar a compra, peça para um time que tenha o servidor realizar um treino com vocês no server e fale com eles para colher a opinião deles sobre a empresa, nada pior que alugar um servidor que tem opiniões muito negativas dos jogadores na comunidade, nenhum time vai querer jogar contra vocês lá. Veja a questão do SourceTV e do suporte oferecido. Painel de controle com a opção de você poder fazer o update do TF2 é um grande diferencial e uma ótima vantagem. Pesquise todas as opções disponíveis para não ter surpresas desagradáveis depois. Por último mas não menos importante, lembre que 20 reais de diferença entre uma empresa e outra pode parecer muito de primeira vista, mas dê preferência sobre a qualidade, ninguém vai querer pagar por um servidor injogável.

-

Espero que tenha ajudado e qualquer coisa me procurem no fórum. Não se esqueçam de usarem e abusarem do seu servidor, nada melhor que ter um lugar garantido para treinos para seu time evoluir.